top of page

Um pouquinho sobre a intolerância a lactose, capsula de lactase ou leite sem lactose?

Atualizado: 17 de dez. de 2019


Existem diferentes motivos para a intolerância à lactose.

Mas saiba que o processo é bem simples:

A lactose é o açúcar do leite, por isso vou fazer um paralelo ao açúcar simples da cana-de-açúcar, tá?

O açúcar branco da cana-de-açúcar ele é uma molécula com 2 compostos juntos a Glicose + Frutose, aí chega no intestino e esses 2 compostos são quebrados por sua enzima especifica e rapidamente absorvidos, ok.

,

A lactose é o açúcar do leite, certo?

ela tem 2 compostos também, são a glicose e a galactose, no intestino, (especificamente no duodeno) ele produz uma enzima chamada lactase, como uma tesoura, ela tem a função de "cortar" e separar os compostos do açúcar do leite.

Quando acontece a falta da enzima lactase que quebra o leite ela faz com que sobre muito açúcar (do leite) no intestino.

Com essa sobra de açúcar, as bactérias começam a fermentá-lo e a se alimentar dele.

O açúcar vai, aos poucos, produzindo gás e com isso, vem todos aqueles sintomas que a gente já sabe: diarreia, distensão, barriga inchada, dor e por aí vai. ⠀

Em suma Intolerância à lactose é à incapacidade parcial ou completa de digerir o açúcar existente no leite e seus derivados.

Existem diferentes tipos que levam as pessoas a sentirem essa queda da produção natural de lactase, são elas:

Congênita


De ordem por um problema genético, a criança nasce sem condições de produzir lactase Muito rara, impede o aleitamento materno exclusivo e manifesta-se logo após o nascimento. O recém-nascido tem que ser alimentado com uma fórmula para lactentes sem lactose.



Deficiência primária ou do Adulto

diminuição natural e progressiva na produção de lactase a partir da adolescência e até o fim da vida (forma mais comum);

Pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais frequente conforme a idade avança, porque à medida que envelhecemos, nosso sistema digestivo tende a apresentar deficiência na produção de algumas enzimas, entre elas a lactase, maus hábitos alimentares, estresse e sedentarismo favorecem esse tipo

Deficiência secundária

Aqui produção de lactase é afetada por doenças intestinais, como diarreias, síndrome do intestino irritável, doença de Crohn, doença celíaca, ou alergia à proteína do leite, por exemplo.

Nos casos da primaria e secundária, a intolerância pode ser temporária e desaparecer com o controle da doença de base.

Apenas 2% apresentam sintomas graves de intolerância à lactose.

Opções de tratamento:

O tratamento da intolerância à lactose depende da origem da má absorção deste carboidrato.

Na deficiência congênita, o tratamento consiste em remover totalmente a lactose da dieta.

Na deficiência secundária, o tratamento deve ser direcionado para a doença de base.

Na deficiência primária,inicialmente é preciso identificar a quantidade de lactose tolerada (aquela em que o indivíduo não apresenta sintomas, ou estes não são significativos) e quais produtos lácteos podem ser tolerados leites, queijos ou iogurtes

Minha opinião sobre o assunto:

O consumo do leite deve vaca não deve ser desmotivado por populações saudáveis por ser tratar de um alimento importante tanto no ponto de vista nutricional quanto em suas propriedades sensoriais apreciadas pela população brasileira.

o tratamento deve ser direcionado para a doença de base: Acredito ser o assunto mais relevante do texto, normalmente o "problema" esta na saúde da mucosa intestinal, que devido a má alimentação, bebida alcoólica, estresse, fumo e sedentarismo levam a "machucar" a saúde do seu intestino, então qualquer demanda maior do seu metabolismo seu intestino "sofre o baque" ....

Então o coitado do leite leva a culpa, já refletiu que ao invés de buscar capsulas de enzimas de lactase ou leite sem lactose você ir na base do problema e não no sintoma?

Que tal agendar um atendimento nutricional e buscar através de uma alimentação adequada a solução para esse e outros de ordem nutricional?

As informações aqui contidas têm caráter informativo e não devem ser utilizadas para realizar auto-tratamento. Em caso de dúvidas, consulte o seu médico ou nutricionista.

Referencias:

Rocker, Fernando Lucas LEITE DE VACA: As implicações do seu consumo por seres humanos / Fernando Lucas Rocker. – 2015. 39 f.

51 visualizações0 comentário
bottom of page